8
novembro

Acidentes com animais peçonhentos crescem 157%

O desequilíbrio ecológico é uma das causas para esse aumento. O Ministério da Saúde alerta sobre os cuidados que a população deve adotar

Levantamento realizado pelo Ministério da Saúde. Entre os meses de novembro a março, aumentam os acidentes provocados por animais peçonhentos, tanto na zona rural, como na urbana. Levantamento realizado pela Unidade Técnica de Vigilância de Zoonoses do Ministério da Saúde indica que houve um crescimento de 157% no número de notificações, nos últimos 10 anos. Somente em 2011, ocorreram mais de 139 mil acidentes, com 293 óbitos.

Foto/ (Thinkstock)

Os especialistas apontam inúmeras causas para esse aumento, entre eles o desequilíbrio ecológico, as chuvas que desalojam os animais entocados, e ainda coincide com o período reprodutivo de alguns desses animais. O coordenador da Unidade Técnica de Vigilância em Zoonoses do Ministério da Saúde, Eduardo Caldas, relaciona quais fatores que contribuem para o aumento dos acidentes. “As chuvas desalojam os animais que vivem em tocas, como escorpiões, aranhas e serpentes. Eles acabam procurando abrigo em locais mais secos, muitas vezes, dentro de residências, aumentando, dessa forma, a chance de ocorrência de acidentes”, explicou.

Cuidados – Em caso de acidentes, a vítima deve ser encaminhada rapidamente ao hospital. Se possível, o membro atingido deve ser colocado em uma posição mais elevada em relação ao corpo. Não é recomendada a aplicação de qualquer tipo de substância na picada além de água e sabão. A principal recomendação para pessoas que têm contato com atividades rurais e de jardinagem é a utilização de vestimenta adequada, como luvas e calçados de cano longo.

Publicado em NOTÍCIAS, SAÚDE por Rodrigo Oller. Marque Link Permanente.


Comentários via Facebook

comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado