7
setembro

Jota Alves, revelação da guitarra brasileira.

Jota Alves, Vem impressionando todos com sua maturidade músical, habilidade de tocar guitarra.

Já tocou nos principais Festivais, Concurso de todo Brasil! Além de toda sua técnica na guitarra, o jovem músico passa boa parte do seu tempo, ministrando aulas de guitarra, e gravando vídeos!

Iniciou seus estudos com a música com apenas 2 anos de idade, e desde então foi sempre a revelação da guitarra brasileira.

Jota diz: Primeiramente obrigado pelo apoio e companheirismo. O site Autocontole é nota 1000! Conheça o modelo de guitarra usado por Jota Aves no fim do post

As guitarras Seizi são desenvolvidas pelo lendário samurai das guitarras, a linha de guitarras Seizi reflete a paixão do famoso Luthier Seizi Tagima: dar vida a instrumentos onde o músico consiga expressar todo o seu talento. O Seizi juntamente com a Royal Music conseguiram reunir no instrumento tudo que o guitarrista precisa: Design, Afinação, Versatilidade, Peformance, Conforto e Tocabilidade.

Eu escolhi usar a guitarra Seizi pela confiança que o instrumento transmite para o músico e pela qualidade que o instrumento chega até o endorser ou consumidor final com a assinatura do maior luthier do Brasil. Essas guitarras chegaram para ficar. Com acabamento  e sonoridade muito acima dos concorrentes em sua média de preço, Eu uso, Aprovo e Recomento para profissionais e iniciantes. São 4 modelos: Vision, Stone, Mosh e Alien a partir de R$599, Com certeza você se surpreenderá.

Modelo Seizi Alien – Uma Seizi com um design que não é deste planeta.

Corpo: Basswood
Braço: Maple
Escala: Rosewood
2 captadores KZ humbucker com sonoridade mais pesada
1 captador KZ Humbucker com sonoridade vintage
Ponte estilo Floyd Rose TM
Chave deslizante de 5 posições
2 knobs ( 1 volume e 1 Tom )
22 trastes
Ferragens: Cromadas

Acesse:

-Royal Music : http://portal.royalmusic.com.br/
-Seizi: http://www.seiziguitars.com.br/
-Jota Alves: http://jotaguitar.blogspot.com.br/

Mais postagem sobre Jota Aves “Aqui”

Publicado em MÚSICA INSTRUMENTAL, PUPLICIDADE por Rodrigo Oller. Marque Link Permanente.


Comentários via Facebook

comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado