3
maio

Solidão, a dois, a três ou sozinho mesmo

Quanto você se completa? Esta pergunta é a chave para compreender sua relação com o outro. Há pessoas que podem estar com um companheiro maravilhoso ao lado e mesmo assim se sentirem sozinhas. Podem então arrumar um amante para tentar suprir este espaço vazio, mas não funciona, pois continuam a sentir-se sozinhas.

Podem constituir uma grande família ou ter muitos amigos ao redor, mas mesmo assim continuarem na solidão. Podem até largar mão de tudo e dizer “já que me sinto sozinho em qualquer situação, vou viver solitário mesmo”. Aí piora tudo.
O que falta então?

Procuram no trabalho, nas pessoas, no prazer, nos vícios e não acham. O que falta e onde está? Está dentro de você. É onde acontece o sentimento da solidão. Onde mora o vazio. Por mais que você tente preencher com companhias, não vai adiantar. E possivelmente a pessoa que estará ao seu lado se sentirá incapaz de suprir todas as suas necessidades – que  são muitas.

Quando você não enxerga que o problema é de ordem interna, passa a cobrar as soluções das pessoas que estão por perto, pois se busca a solução no outro e não em si mesmo.  Exemplo: “se minha esposa me desse mais carinho, talvez eu me sentisse mais amado e menos sozinho”, “Se eu tiver filhos talvez eu me sinta mais completo”, e por aí vai…

Provavelmente o seu companheiro já esteja dando o máximo que ele pode, e mesmo assim para você parece pouco. É porque nada de fora preenche um vazio interno. Esta solidão é o vazio existencial, o vazio de não se conhecer. Está diretamente ligado à baixa auto-estima, pois quem a tem elevada, sabe bem quem é e o que quer da vida. Conhece-se e gosta do que vê em si mesmo.
Quem é você? Do que você gosta?

Você já se fez estas perguntas? Não? Então está na hora. Nascemos, crescemos, trabalhamos, formamos nossa família e vivemos o tempo todo em contato com o outro. Adquirimos conhecimentos e informações através do outro. O contato com outras pessoas é constante, e no meio deste turbilhão que acaba sendo nossas vidas, não temos tempo para a pessoa mais importante: nós mesmos.

O que você veste é realmente o que você gosta ou é a roupa mais apropriada para o seu trabalho? É com o que você se sente bem, ou você usa só porque está na moda?
Sua casa é decorada ao seu gosto, ou ao gosto da sua esposa (marido)? Você tem o carro do ano mesmo que seu desejo seja ter uma moto? Você conversa seriamente sobre política e lê sobre economia nas horas vagas sendo que no fundo adoraria estar lendo um gibi ou montando uma miniatura de trem?

Acabamos vivendo o que o mundo espera que vivamos e não o que está de acordo com nossa essência. Com o tempo a nossa essência vai ficando nublada, embaçada até que nem consigamos mais vê-la e passamos a acreditar que o que vivemos é que é a nossa essência.  Percebe a ilusão que vivemos? Nos separamos do que é mais precioso, nosso interior, nosso eu. Nos separamos do que nos conecta com a nossa natureza. Assim acabamos por nos separar também do outro, pois se não nos conhecemos, dificilmente conheceremos o outro. Acabamos então com as portas abertas para as neuroses e depressões.

“Conhece-te a ti mesmo… e conhecerás o universo e os Deuses”. Esta inscrição está contida no portal do templo de Delphos e mostra que esta busca do homem data de milênios e até hoje ele precisa continuar tentando encontrar, pois esta é a chave para a vida plena e feliz. Analise novamente: Do que você gosta? O que o faz feliz? Quais são os seus dons naturais? Você já está colocando em prática? Você faz o que gosta? Quem é você? Não procure fora algo que só poderá achar dentro.
Psicóloga Fátima Hiss Olivares 

Publicado em ARTIGOS, AUTOCONTROLE por Rodrigo Oller. Marque Link Permanente.


Comentários via Facebook

comentários



Uma ideia sobre “Solidão, a dois, a três ou sozinho mesmo

  1. Eu amei esse texto, eu sou tudo isso. Faço tudo que não gosto só para ouvir dizer a Fulana é uma senhora atualizada, informatizada moderna epor ai vai…Mas na realidade sou triste, sinto um vazio enorme uma solidão muito grande no meio da multidão, tento agradar a todos e a mim não.depois do que li eu entendi. Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado