27
junho

Pensar antes de reagir!

Podemos planejar, prever, recuar, refletir, definir, nos doar, amar e ter consciência de que existimos e de que somos um ser exclusivo entre bilhões de pessoas. Pensar é uma grande dádiva! Todavia, muitos não sabem, incluindo profissionais de saúde mental, que a velocidade do pensamento está ligada diretamente à saúde psíquica e conseqüentemente a inteligência.
O pensamento lento leva as pessoas a serem inertes, passivas, mas o pensamento acelerado produz uma ansiedade doentia.
Os registros na memória são automáticos, é impossível deletá-los ou apagá-los. Tudo o que é depositado em nossa memória, mágoas, rejeições, perdas, medos, só pode ser reeditado e nunca apagado.

Durante meus estudos, pesquisei algumas áreas da emoção pouco estudadas, entre elas incluem-se: os focos da ansiedade obstruindo a construção de pensamentos, a influência da emoção no registro da memória, a formação das zonas de conflitos e do cárcere da emoção.

Ao investigar estas áreas pude compreender por que pessoas inteligentes podem ter atitudes estúpidas quando estão tensas ou até mesmo como as emoções tensas controlam a inteligência e nos impedem de tomar atitudes. O fato é que quando o ser humano está no foco de tensão, não consegue controlar sua mente e gerenciar seus pensamentos e assim acaba por não conseguir dar respostas corretas aos estímulos externos que lhe atingem.
Quem não aprender a pensar antes de reagir e a navegar nas tumultuadas águas da emoção, não conseguirá brilhar na arte de sua inteligência.
É verdade que não existem pessoas calmas, alegres e serenas sempre, nem pessoas ansiosas, irritadas e incoerentes em todos os momentos. A pessoa mais tranqüila tem seus momentos de ansiedade, e a mais alegre tem seus períodos de angústia.
O ponto chave da questão está em cada ser humano estar atento nas armadilhas que sua própria mente pode criar e que poderá bloquear sua inteligência. No livro Seja Líder de Si Mesmo mostro ferramentas necessárias para que cada um torne-se autor de sua própria história assumindo seu papel como ator principal no teatro da vida, isto não significa que não ocorrerão falhas, mas significa que cada ser humano aprenderá a refazer seus caminhos, reconhecer seus erros e gerenciar seus pensamentos e emoções.
Publicado em ARTIGOS, AUTOCONTROLE por Rodrigo Oller. Marque Link Permanente.


Comentários via Facebook

comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado