15
dezembro

Muito tempo na internet está associado a compulsão e sintomas depressivos

O uso compulsivo da internet, substituindo a interação social no mundo real pelo virtual, em redes sociais, chats ou em outros serviços eletrônicos podem levar a compulsão pela internet, depressão e isolamento social. Estudo apontam que esse tipo de dependência pode ter impactos sérios na saúde mental. A internet ocupa hoje parte importante na vida moderna, mas seus benefícios tem efeitos colaterais graves para a saúde mental

A maioria das pessoas usa a internet para coisas úteis como se informar, pagar contas, fazer compras e trocar e-mails. Entretanto, há uma pequena parcela dos usuários que acha difícil controlar o tempo gasto on-line. A ponto que tal hábito passa a interferir em suas atividades diárias.

Os “viciados em internet” passam, proporcionalmente em relação à maioria dos usuários, mais tempo em comunidades virtuais e em sites pornográficos e de jogos.

Pesquisadores verificaram que esse grupo tem incidência maior de depressão de moderada a grave. O uso excessivo da internet está associado com mais depressão. O que não se sabe é o que vem primeiro. As pessoas depressivas são atraídas pela internet ou é o uso da rede que causa depressão.

O aumento dos níveis de suicídios entre adolescentes, como ocorrida na cidade de Bridgend, no País de Gales em 2008, têm levado a questionamentos a respeito da influência das redes sociais em indivíduos vulneráveis à depressão.

O grupo dos “viciados em internet” geralmente são de usuários mais jovens, com média de idade de 21 anos.

O uso excessivo da internet é um sinal de perigo para tendências depressivas. Precisamos considerar as diversas implicações dessa relação e estabelecer claramente os efeitos desse uso na saúde mental. Dr. Tarcio

Veja esse vídeo muito criativo. Relato fictício da grave evolução do vicio de internet. Não é uma história real. E tem muita gente quase assim.

Publicado em ARTIGOS, AUTOCONTROLE por Rodrigo Oller. Marque Link Permanente.


Comentários via Facebook

comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado