19
dezembro

Homens traem mais quando mulheres ganham mais que eles

Pesquisadores americanos descobriram que os homens que ganham menos do que suas companheiras têm maior probabilidade trair a parceira. Quando o homem é dependente financeiramente da mulher, há cinco vezes mais chances de ele trair, se comparado com relacionamentos nos quais os dois têm rendas similares. O motivo, de acordo com a autora do estudo, é que quando elas ganham mais subvertem o posto masculino de provedor do lar.

E, ao se sentirem infelizes e desconfortáveis no papel secundário, os homens acabam cedendo mais facilmente à tentação do sexo oposto e traem. Tudo porque tiveram sua identidade social ameaçada e foram procurar uma outra forma de recuperar o lugar que acreditam que lhes cabe.

Ser homem está fortemente relacionado a sustentar a família.

É difícil para um homem que teve uma educação tradicional conviver com a mulher ganha mais, o que pode desencadear comportamentos que o façam reafirmar a masculinidade, como casos extraconjugais.

O estudo, intitulado “O efeito da disparidade de renda na infidelidade de homens e mulheres”, também analisou o que ocorre no outro extremo, quando eles ganham muito mais do que elas. E o resultado é desolador para as mulheres, porque nesta situação eles também traem mais. Mas, obviamente, o motivo é outro: eles têm mais oportunidades para serem infiéis, com suas longas jornadas de trabalho e viagens.

No caso das mulheres, a situação é inversa. As chances de traírem caem pela metade no time das totalmente dependentes dos maridos em relação às que têm renda aproximada. E são 75% menores se comparando com as que têm salários maiores. E essa situação independe de idade, educação e religião. Para as mulheres, ganhar menos do que o parceiro não representa uma ameaça à sua feminilidade. Além disso, as economicamente dependentes têm menos oportunidades para ser infiéis e hesitam mais diante de uma oportunidade, por medo de arriscar.

Dr. Tarcio

Publicado em ARTIGOS, AUTOCONTROLE por Rodrigo Oller. Marque Link Permanente.


Comentários via Facebook

comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado