27
março

Coragem

Sempre que pensamos coragem, imaginamos a ausência do medo, o oposto do desespero ou o contrário à sensibilidade. Mas não é nada disso. Coragem é a capacidade humana de conseguir seguir em frente apesar do medo e do desespero. E de onde vem a coragem? Como o próprio nome diz, coragem vem da palavra francesa coeur que significa coração; para ser corajoso deve-se ser sensível e ter contato com seus sentimentos, com seu coração.

A coragem surge do mais íntimo do ser e todos a temos, alguns têm a coragem desperta, outros a têm de forma adormecida precisando ser acordada. Precisamos de coragem para tudo na vida.

Precisamos de coragem para ser nós mesmos, apesar de ouvirmos que temos que ser e nos portar como todo mundo. Precisamos de coragem para nos assumir como ser único que somos. Coragem para assumirmos nossos gostos, nosso modo de viver, nossas opiniões e pensamentos. Coragem para dizer o que pensamos de verdade e não ficar concordando com o outro só para agradar ou porque não valorizamos nossa própria opinião e achamos que o outro sempre tem mais razão que nós.

Albert Camus disse que só tardiamente ganhamos a coragem de assumir aquilo que sabemos. Talvez seja por isso que conforme ficamos mais velhos, menos “papas na língua” temos. Mas, não seria melhor se exercitássemos esta coragem agora? Quanto não ganharíamos com isso? Certamente seríamos muito mais felizes.

Precisamos de coragem para não desistir de nossos sonhos. Todos nós temos um potencial imenso para sermos tudo aquilo que quisermos, mas só descobriremos este potencial quando realmente tentarmos fazer. Nós nunca sabemos o tamanho da nossa capacidade se não tentamos, e aí vem a surpresa: nossa capacidade e talento são imensos, mas raramente nos damos conta disso.

Precisamos coragem para mudar quando a vida pede. Coragem para não ser sempre o mesmo. Estamos em constante evolução, e a evolução não é estática, ela é um movimento dinâmico e rico. Se ficarmos parados, seremos empurrados à força pela vida. Melhor ser parte ativa destas mudanças e se metamorfosear sempre.

Precisamos coragem para assumir nossos erros e imperfeições. Coragem para mudar o que for preciso, pedir perdão e se sentir forte com isso, pois um coração valoroso sente a grandeza deste ato.

Precisamos de coragem para viver, e a coragem é também uma escolha. Precisamos de coragem para levantar de manhã e fazermos nossas atividades do dia, mas podemos escolher não querer mais nos levantar. O que difere o corajoso do covarde são justamente estas escolhas. O corajoso é aquele que torna magnífica uma vida que ele já não agüenta mais. Qual é a sua escolha?

Escrito por: Maria de Fátima Hiss Olivares

Publicado em ARTIGOS, AUTOCONTROLE por Rodrigo Oller. Marque Link Permanente.


Comentários via Facebook

comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado