10
junho

Atividade física ajuda a combater a depressão

A liberação de substâncias químicas durante a atividade física ajuda a reduzir o estresse e aliviar a ansiedade 

“A parte mais difícil do exercício físico é sempre começar. Depois que começa, ninguém mais quer parar”, constata o professor de Educação Física Nuno Cobra, preparador físico, entre outros, de Rubens Barrichello.

Mas ninguém precisa ser piloto de Fórmula 1 para saber que a prática regular de exercício físico traz benefícios para a saúde. Combate a obesidade, alivia o estresse, aumenta a resistência, melhora o humor, fortalece os ossos… Melhora o humor? Mas como? “A prática de exercícios físicos aumenta o nível de neurotransmissores, como a noradrenalina, a serotonina e a dopamina, que produzem uma sensação de relaxamento e bem-estar no indivíduo”, explica o neurofisiologista Ricardo Mario Arida, da Unifesp.
Segundo os médicos, assim que o indivíduo começa a praticar um exercício físico, o sistema nervoso central já libera, na corrente sanguínea, substâncias que ajudam a acabar com o mau humor de qualquer um. A certa altura, essa produção atinge um determinado patamar, que torna a sensação de relaxamento e bem-estar perceptível. O melhor de tudo é que essa sensação prazerosa tende a permanecer mesmo depois de terminado o exercício.
Abaixo a depressão!
Um detalhe curioso, segundo o cardiologista José Kawazoe Lazzoli, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBME), é que a serotonina, uma das substâncias produzidas pelo sistema nervoso, “faz parte do mecanismo de ação de diversos medicamentos antidepressivos”. “A falta desse neurotransmissor é uma das principais causas da depressão”, completa o biomédico Maurício de Mello Martinho, do Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício (CEFE).
Por essa razão, a prática regular de exercícios físicos – pelo menos 30 minutos por dia, cinco dias por semana – costuma ser indicada para portadores de ansiedade e depressão. “A prática regular de exercícios físicos está associada à melhora de diversas funções cognitivas, como memória e raciocínio, além de atuar também como um excelente ansiolítico e antidepressivo”, observa o cardiologista José Lazzoli.
Mas, para os exercícios físicos surtirem o efeito desejado em pacientes ansiosos ou deprimidos, a série não pode ser das mais puxadas. “O recomendável é que o exercício seja difícil, mas não impossível de ser executado. Você nunca vai tirar um indivíduo da depressão se propuser uma série que ele jamais conseguirá cumprir. Em vez de melhorar a situação, você vai agravar o quadro depressivo do paciente.
Publicado em AUTOCONTROLE, SAÚDE por Rodrigo Oller. Marque Link Permanente.


Comentários via Facebook

comentários



Uma ideia sobre “Atividade física ajuda a combater a depressão

  1. >DEPRESSAO

    Em alguns casos a cura e pratica e rapida, uma das
    coisas mais umportante em qualquer processo de cura , é o afeto , o perdao, depressao ta sempre relacionada a vida mal resolvida, pessoas que nos transferem fatos e coisas que nos levam a ficar doente involuntariamente, enfim depressao tem muito haver tambem com a qualidade de vida e bem estar que o ser humano tem hoje. bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado