31
janeiro

A inveja segundo a Psicologia

É o desejo de atributos, posses, status ou habilidade de outras pessoas. Apesar de todos nos sentirmos algumas vezes, é difícil admitirmos. A inveja é um sentimento controverso, indica algo positivo que desperta algo negativo. Outro nome comum para a inveja é o olho gordo, muito utilizado pelas pessoas.

O despertar da inveja é sempre alguma coisa que poderia revelar o que está faltando na personalidade daquele que sente. A inveja é um dos sentimentos mais difíceis de serem aceitos pelo ser humano, pois, na maioria das vezes ocorre inconscientemente.

Mas, para os psicólogos o que é a inveja? Segundo o dicionário Aurélio a inveja é o desgosto ou pesar sobre a felicidade de outrem. Os primeiros relatos de inveja vêm de tempos antigos, é na Bíblia que podemos encontrá-lo, quando Caim assassina Abel, pois, este estava recebendo mais atenção e valorização por parte dos pais.

Então, a psicologia define a inveja como: “O deslocamento de energia do potencial de determinado indivíduo para a exacerbada preocupação com a satisfação e prazer de outra pessoa, geralmente íntima do sujeito em questão”.

Estudos feitos em Tóquio pelo neurocientista Hidehiko Takanashi do Instituto Nacional de Ciência Radiológica, o estudo chamado de “Quando sua conquista é minha é a minha dor, e a sua dor é a minha conquista”. Essa pesquisa mostrava que pessoas sentiam prazer ao despertar a inveja, o chamado Shaden-Freud, palavra alemão para a sensação de prazer que o invejoso tem ao notar o infortúnio do invejado. A inveja se processa na mesma região que a dor física, ou seja, a inveja é um sentimento doloroso.

Fonte: Portal educação

Publicado em ARTIGOS, AUTOCONTROLE por Rodrigo Oller. Marque Link Permanente.


Comentários via Facebook

comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado