7
outubro

A arte da conquista em tempos de Facebook

O livro “As regras mudaram – o amor no mundo virtual” dá dicas de relacionamento para os apaixonados que não querem virar vigias chatos de redes sociais. De quebra, é possível aprender a usar as novas tecnologias a seu favor.

Um tema recorrente nos filmes e seriados de comédia romântica é a mulher que está em busca do homem perfeito e sonha com um casamento maravilhoso. Faz parte da sabedoria comum que se fazer de misteriosa e difícil é um belo truque para conquistar a atenção de um homem. A história podia ser eficaz há 20 ou 30 anos. No entanto, em tempos de Facebook, Twitter e mensagens instantâneas via What’sApp, é quase impossível segurar o impulso feminino de interagir com a pessoa do outro lado da telinha.

Para a felicidade das moças ansiosas, um novo livro promete ser a bíblia que elas precisavam para driblar os desafios de firmar um namoro. As regras mudaram – o amor no mundo virtual (Ed. Rocco, 304 páginas, R$34,50) traz uma série de dicas de relacionamento para o século XXI. As autoras americanas Ellen Fein e Sherrie Schineider listam passos para consolidar uma paquera. Os conselhos passam pelos mais conhecidos (e que funcionam há anos), como ter autoestima e segurança, e vão até novas ideias que envolvem o comportamento mais adequado nas novas tecnologias, como quanto tempo esperar para responder a um torpedo. Cada capítulo é uma regra, totalizando 31 sugestões. As estratégias de conquista são ilustradas por casos reais de clientes que se envolveram em enrascadas por não seguirem As regras.

As autoras já são velhas conhecidas do mercado do namoro. Ellen e Sherrie possuem uma empresa de consultoria pessoal para relacionamentos amorosos e, em 1995, publicaram o primeiro livro As regras do casamento (Rocco). Suas publicações, que garantem manter o casamento ou conquistar um pedido matrimonial, tornaram-se sucesso de venda nos Estados Unidos e chegaram a entrar para a lista de mais vendidos do jornal The New York Times. Até a apresentadora mais famosa dos Estados Unidos, Oprah Winfrey, concorda com a publicação. “Não se trata apenas de um livro. É um estilo de vida”, disse.

Mesmo com a popularidade em alta, o livro não deve ser levado ao pé da letra. Em muitas das dicas, adota um tom machista e desnecessário. As regras disponíveis são direcionadas apenas ao público feminino e acabam ditando obediência e passividade, o que é bem ultrapassado, para dizer o mínimo. Uma vez alerta ao tom tendencioso do livro, é possível, sim, aproveitar boa parte das dicas. É inegável que as autoras passaram muito tempo pesquisando e pensando sobre o assunto. Há dicas que podem ser úteis tanto para homens como para mulheres. Afinal, a vontade de responder instantaneamente a uma mensagem no Facebook pode ser irrefreável para qualquer apaixonado, independentemente do sexo.

A seguir algumas dicas adaptadas do livro:

- “Seja uma criatura diferente das outras”: as autoras afirmam que “ser diferente” não significa ser mais bonita, ou desejada. Trata-se, na verdade, de ter segurança e autoestima. E isso se aplica tanto aos homens quanto às mulheres. Para um relacionamento dar certo, em primeiro lugar, é preciso acreditar no amor (mesmo depois do fim de um namoro).

- “Espere pelo menos quatro horas para responder à primeira mensagem de texto e um mínimo de 30 minutos depois”: assim como qualquer outra pessoa, as autoras sabem que receber a primeira mensagem de texto de alguém querido produz um efeito poderoso em nossos corpos. De repente, responder parece questão de vida ou morte. Elas aconselham, porém, a conter a ansiedade. Há um período seguro para responder, que vai de quatro a 24 horas depois de receber a mensagem. “Quatro (horas) é para as mais jovens. (…) Uma de 30 deve esperar 12 horas, as de mais de 40 devem esperar o dia todo para responder”. Para Ellen e Sherrie, essa atitude passa a mensagem de que você é ocupado e importante. Isso também vale para e-mails, tweetadas e publicações no mural.

- “Depois de responder, limite a conversa a quinze minutos, ou a dez mensagens ao todo”: segundo o livro, a estratégia fará com que o pretendente se pergunte o que você está fazendo para não atendê-lo e criará uma expectativa. “Força o homem a convidá-la para sair para terem um relacionamento”. Demorar para responder também deixa qualquer um curioso. Ao impor um limite, a pessoa não revelaria tudo de uma vez, o que é uma estratégia importante para alimentar o interesse no outro.

- “Espere de um a dois dias para confirmar uma solicitação de amizade”, da mesma forma que limitar a duração de uma conversa, esperar alguns dias para responder uma solicitação de amizade cria expectativa em quem solicitou. Ele ou ela ficará esperando por uma atualização confirmando o pedido.

- “Não mande fotos nem qualquer outro arquivo que você não gostaria que ficasse com o outro depois do fim do namoro” : apesar de o sexting (prática de mandar mensagens sensuais pelo celular) ser muito divertido, é importante tomar cuidado com o que e para quem está enviando. “Vídeos sugestivos ou explícitos enviados por celular ou email podem parecer legais e inocentes, mas na verdade são inadequados e perigosos. Se uma dessas mensagens, fotos ou vídeos se espalha por aí, você ficará completamente mortificado”.

- “Fique longe do perfil dele (ou dela) no facebook”: realmente, a curiosidade é grande e é difícil não correr o dedo para a barra de busca para fuçar no perfil alheio. Mas o livro afirma que, às vezes, a rede social vira excesso de informação. “Entendemos que você queira saber tudo (…). No entanto, ao fazer isso, você pode ver coisas ruins”. Ela pode ver uma foto mais íntima dele com uma amiga. Ele pode ver um recado carinhoso de um amigo para ela. Saber demais da vida do outro pode ser um problema. Deixe para matar a curiosidade ao vivo em um encontro.

Não faltam conselhos para ajudar na arte de namorar. Porém, nem sempre segui-las a risco é a solução. No filme Como perder um homem em 10 dias (2003), a jornalista Andie (Kate Hudson) faz de tudo para quebrar as regras da conquista enquanto tenta provar para suas leitoras que existe uma lista de atitudes que os homens acreditam ser essenciais em uma mulher. No final, mesmo fazendo tudo o que é considerado errado, o cara em questão, Ben (Matthew McConaughey), acaba perdidamente apaixonado e passa os últimos minutos do longa-metragem tentando impedi-la de partir em plena ponte do Brooklyn, da forma mais romântica possível. A ajuda de livros como As regras é válida, se usada com bom senso e sem perder a espontaneidade.

(Foto: Thinkstock) Dica de: NINA FINCO da época

Publicado em ARTIGOS, AUTOCONTROLE, DICA DE LEITURA por Rodrigo Oller. Marque Link Permanente.


Comentários via Facebook

comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado